Como proteger os dados das empresas dos aplicativos espiões?

7 minutos para ler

Os aplicativos espiões, chamados na comunidade do TI de Spyware, são um tipo de software malicioso instalados no computador ou dispositivo móvel de um usuário sem o seu consentimento. Após essa infecção eles passam a ter acesso às suas informações pessoais confidenciais, com liberdade para fazer uso indevido delas — inclusive, compartilhando-as em servidores de criminosos virtuais.  

Com o aumento da demanda por sistemas de gestão e apps de trabalho remoto durante a pandemia, a preocupação com os aplicativos espiões foi redobrada. Esse tipo de app malicioso é, na verdade, uma das ameaças mais comuns na internet hoje. Ele pode se infiltrar facilmente no seu dispositivo e, devido à sua natureza secreta, pode ser difícil de detectá-lo.  

Para ajudar na detecção e remoção dos spywares, neste post, vamos entender melhor o funcionamento desses aplicativos e os cuidados que devem ser tomados. Confira!

Quais são os tipos de aplicativos espiões? 

Existem quatro tipos comuns de spyware. O mais utilizado é o Keylogger, desenvolvido para rastrear a atividade do seu navegador para que os profissionais de marketing possam direcionar seus interesses — por exemplo, monitorando as suas teclas e quase tudo o que você faz no seu dispositivo. 

Outro tipo de spyware comum é o adware, um software que rastreia o histórico do navegador e os downloads com a intenção de prever em quais produtos ou serviços você está interessado.        

Os trojans — ou cavalo de Tróia — são malwares feitos para enganar o usuário, invadindo o computador sem serem percebidos, vindo de “brinde” em alguma aplicação que deveria ser legítima. Ao entrar e se instalar, ele danifica, interrompe ou rouba os seus dados.         

Há também os apps espiões monitores do sistema, que são um tipo de spyware que pode capturar praticamente tudo o que você faz no seu computador. Os monitores do sistema podem gravar todas as teclas digitadas, e-mails, diálogos de chats, sites visitados e programas executados. Esses monitores do sistema geralmente são disfarçados de freeware.

Como funcionam os aplicativos espiões?

O que o spyware realmente faz? Quanto melhor você entender como o spyware funciona, melhor poderá se defender contra ele.

Geralmente, ele funciona da seguinte maneira:

  • infiltrando-se no dispositivo — isso pode acontecer quando você visita um site malicioso, instala involuntariamente um aplicativo malicioso, ou abre um anexo de e-mail;
  • capturando os seus dados — uma vez que o spyware está no seu dispositivo, ele começa a coletar dados, desde a sua atividade na web até as capturas de tela ou teclas que aperta;
  • fornecendo os dados a terceiros — os dados capturados são direcionados ao criador do spyware, para que sejam utilizados de maneira indevida ou vendidos a terceiros.

Como reconhecer um spyware? 

Como é introduzido de forma sorrateira, o spyware pode ser difícil de reconhecer, pois não deixa muitos rastros. Como um espião, ele funciona secretamente, coletando informações sobre você.

Mesmo assim, existem pistas que podem ajudá-lo a identificar se você foi infectado. Geralmente, o computador apresenta esses sintomas:        

  • o dispositivo fica lento, trava inesperadamente ou começa a exibir mensagens de erro;        
  • o dispositivo começa a ficar sem espaço no disco rígido;    
  • você passa a ser importunado com pop-ups frequentes;        
  • seu navegador redireciona você para páginas nas quais não navegou;        
  • seu navegador não aponta mais para sua página inicial habitual;
  • você descobre ícones de programas que não baixou em seu dispositivo;       
  • seu navegador exibe uma nova barra de ferramentas ou plug-in que você não adicionou.

Como se proteger dos aplicativos espiões?

Embora qualquer pessoa que use a Internet possa potencialmente baixar um spyware em seus dispositivos — pois eles se disfarçam bem —, existem maneiras de evitar infecções.

Aqui estão alguns exemplo do que fazer:        

  • use um software antivírus robusto e com proteção contra spyware;        
  • use um bloqueador de pop-up;        
  • mantenha seu computador ou sistemas operacionais móveis atualizados;        
  • não abra anexos de e-mail não solicitados ou suspeitos;        
  • não abra e-mails suspeitos de remetentes desconhecidos;        
  • Não clique em links em mensagens de texto de remetentes desconhecidos.

Os criadores de spyware têm maneiras sofisticadas de enganar os usuários de Internet para que baixem spywares sem querer. Por isso, suspeite sempre de qualquer coisa inesperada ou desconhecida que apareça em seu dispositivo ou em sua caixa de entrada de e-mail — até que se prove o contrário.

Como remover um spyware?

Se você suspeitar que seu computador ou dispositivo móvel foi infectado por spyware, siga as etapas abaixo para identificar a infecção e removê-la:

  • execute uma verificação com seu software de segurança, pois essa varredura ajudará a identificar e remover o malware;
  • baixe e execute uma ferramenta de remoção de vírus, pois elas verificam ameaças que o software antivírus tradicional pode não detectar;
  • depois de limpar seu sistema, considere adotar ferramentas anti-spyware de alta qualidade — elas monitoram seu sistema continuamente, para ajudar a impedir que spywares acessem ou modifiquem suas informações pessoais. 

O que fazer após a remoção do spyware?

Seu trabalho não termina quando o spyware é removido do seu dispositivo. Existem alguns passos que você deve tomar para proteger seus dados pessoais de serem expostos. Veja:

  • altere suas senhas — depois que seu sistema estiver limpo, tome medidas para proteger seus dados pessoais, alterando seu e-mail e outras senhas importantes;         
  • alerte suas instituições financeiras — se você acredita que dados financeiros (como informações de cartão de crédito) podem ter sido expostos, verifique se sua instituição financeira está atenta a atividades fraudulentas e fique de olho. 

Embora nem todos os spywares tenham acesso a dados importantes e sigilosos — como as senhas e informações de cartão de crédito —, por prevenção, vale a pena proteger esses dados pessoais importantes após uma infecção.  

Quais são os exemplos de aplicativos espiões?

A seguir, veja alguns dos programas de spyware mais notórios que já foram identificados.

CoolWebSearch (CWS)

Esse spyware existe desde 2003. Ele direciona seu navegador para uma nova página inicial, além de criar continuamente anúncios pop-up, geralmente para sites desagradáveis, enquanto altera as permissões do navegador para que sites não seguros sejam marcados como “seguros”.        

Olympic Vision

O Olympic Vision se espalha por meio de campanhas de e-mail direcionadas a funcionários de empresas específicas. Ele registra as teclas digitadas e rouba dados da área de transferência e outras credenciais do usuário.        

HawkEye

Esse keylogger captura secretamente infomações como os pressionamentos de teclas, as credenciais de conta e outras informações pessoais de alto risco.

Esperamos que, após a leitura deste post, você tenha entendido o que são spywares — ou aplicativos espiões — e possa se defender melhor dessas ameaças tão presentes no mundo digital.

A segurança digital começa com a utilização consciente, ou seja, com o usuário sabendo dos riscos que corre e tomando todas as medidas para reduzi-los.

Gostou do post? Então, siga-nos nas redes sociais e receba em primeira mão as nossas novidades. Estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter, no LinkedIn e no YouTube.

Posts relacionados

2 comentários em “Como proteger os dados das empresas dos aplicativos espiões?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.