Conheça os tipos de armazenamento em nuvem e suas diferenças

6 minutos para ler

Empresas buscam reduzir custos a todo momento, pois isso pode trazer não só aumento de lucratividade, mas também viabilizar investimentos que tragam maior diferencial competitivo. Nesse sentido, o armazenamento em nuvem é uma excelente solução, principalmente por promover a transformação digital do negócio.

O objetivo do texto é mostrar os tipos de armazenamento em nuvem, de modo a ressaltar suas diferenças e particularidades. Além disso, falaremos também sobre o seu funcionamento e as suas principais vantagens. Continue a leitura do nosso artigo até o final e descubra como a nuvem pode trazer impactos ao seu negócio!

O que é armazenamento em nuvem?

Ao contrário do armazenamento tradicional de servidores, a nuvem possibilita algo que antes era praticamente impensável: o acesso a documentos de qualquer lugar, desde que haja conexão com a Internet. Portanto, a cloud é um meio prático de acessar diversos arquivos e serviços, como e-mail, bancos de dados e sistemas.

Como funciona o armazenamento em nuvem?

Para possibilitar o armazenamento em nuvem, os dispositivos são conectados a data centers, que são servidores capazes de armazenar grandes volumes de dados e aplicações. O que ocorre na prática é o registro de informações de longo prazo, que antes de serem salvas eram de curto prazo, sendo controlados por memória RAM. Dito isso, a virtualização de servidores é uma boa forma de visualizar a abstração gerada pelo armazenamento em nuvem.

Quais as vantagens do armazenamento em nuvem?

Visto que o armazenamento em nuvem permite acesso a arquivos e aplicações fora da máquina do usuário, isso já traz de imediato um ganho de mobilidade. Em outras palavras, um colaborador, por exemplo, não precisa mais estar presente no escritório para acessar e editar documentos; caso ele esteja em viagem ou home office, não haverá mais essa barreira operacional, trazendo ganhos para esse profissional em termos de produtividade.

Segurança

O investimento em segurança é sempre válido quando a empresa busca proteger seus dados de invasores da rede. O ambiente de nuvem é seguro por definição, visto que possui, por exemplo, criptografia de dados e permite a automatização das rotinas de backup. Isso torna os dados, portanto, não só imunes a ataques virtuais, mas também se tornam mais disponíveis, sem risco de serem perdidos caso ocorra algum incidente como uma falha no servidor.

Escalabilidade

Escalar é o objetivo de qualquer negócio, principalmente porque os custos de expandir as operações se mantêm constantes. Quando o negócio adota a nuvem pública, por exemplo, ela pode solicitar de forma rápida a expansão dos recursos de armazenamento e processamento, o que evita instabilidades e mantém operacionais todas as aplicações da companhia.

Por que é importante conhecer os tipos de armazenamento em nuvem?

Como será visto a seguir, cada tipo de armazenamento na cloud tem suas particularidades. Isso implica desde já em diferenças relacionadas a custos e necessidades que serão atendidas na organização. Além disso, é preciso verificar outros aspectos, como nível de segurança, infraestrutura de TI e objetivos de longo prazo da companhia.

Nuvem pública

Uma das principais características de uma nuvem pública é que ela opera totalmente fora da empresa. A parte de segurança e os colaboradores envolvidos passam a ser serviços terceirizados, implicando em um nível alto de especialização. Uma consequência importante disso é que a companhia concentra os seus esforços em sua atividade-fim ou core business, podendo ser mais produtiva e eficiente na melhoria contínua de seus processos internos.

A nuvem pública também se caracteriza pelo fato de a empresa terceirizada poder prestar serviço a várias companhias ao mesmo tempo. O pagamento é feito somente mediante os recursos usados , ajudando a contratante na melhor gestão de seus custos com armazenamento em nuvem.

Se a empresa busca por segurança no nível físico e lógico, a nuvem privada pode ser uma excelente escolha. Outro ponto relevante é com relação ao enxugamento da infraestrutura de TI da empresa, trocando servidores e equipamentos com elevados custos por armazenamento na nuvem.

Nuvem privada

Ao contrário da cloud pública, a nuvem privada pode operar dentro da empresa, inclusive mantendo a atual infraestrutura de TI. Existe também a possibilidade de alocação dos recursos de armazenamento e processamento fora da companhia, em data centers dedicados.

Por conta dessas características, a nuvem privada geralmente tem os custos mais altos do que a pública. A razão disso é a necessidade de investimentos massivos em profissionais especializados e com conhecimentos como:

  • sistemas operacionais;
  • virtualização;
  • banco de dados;
  • configuração de equipamentos;
  • manutenção;
  • segurança;
  • rede.

Nuvem compartilhada

Quando a empresa deseja fazer compartilhamento de recursos com grupos de usuários, isso é conhecido por nuvem compartilhada. Nessa forma de armazenamento, o gerenciamento pode ser feito de duas formas: pelo grupo de usuários envolvidos ou por uma equipe externa.

Nuvem híbrida

Se a empresa deseja operar a TI externamente e ao mesmo tempo manter a infraestrutura interna, ela pode optar por uma nuvem híbrida. Sendo uma espécie de fusão entre os armazenamentos de nuvem pública e privada, trata-se de uma opção com elevado grau de complexidade e custos. A razão para isso é que a nuvem híbrida requer manutenção em equipamentos, bem como o gasto com energia, trazendo também uma dificuldade maior em termos de gestão dos ambientes públicos e privados da rede da empresa.

Como escolher o armazenamento de nuvem ideal?

Um dos pontos determinantes na escolha do melhor armazenamento em nuvem é o orçamento. Como vimos, a nuvem pública tem um valor bem mais acessível se comparada com a híbrida e privada. Se a companhia tem a intenção de migrar toda a sua infraestrutura de TI para a nuvem, a cloud híbrida é a opção mais interessante.

Para que a companhia tenha uma noção mais clara do orçamento disponível e das suas necessidades, deve-se fazer um levantamento acerca do seu potencial de crescimento, considerando também nessa análise a relação dos ativos de TI da companhia e os seus níveis de depreciação.

Os tipos de armazenamento em nuvem são quatro: pública, privada, híbrida e compartilhada. Cada uma dessas abordagens possui custos e propósitos diferentes, cabendo à empresa fazer um estudo minucioso e avaliar qual a melhor solução trará ganhos em termos de performance, segurança e escalabilidade.

Gostou deste conteúdo em que exploramos os tipos de armazenamento em nuvem? Não saia do blog da 4biit.com sem antes curtir a nossa página no Facebook!

Posts relacionados

2 comentários em “Conheça os tipos de armazenamento em nuvem e suas diferenças

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.